Você está aqui: Página Inicial / Institucional / Notícias / Celebração de 20 anos de democracia

Celebração de 20 anos de democracia

por Homem João Fernandes última modificação 20/04/2015 20h33
Celebração de 20 anos de democracia

Ovídio Pequeno, representante da União Africana

Por seu turno, Ovídio Pequeno, representante da União Africana, considerou que a história da Guiné-Bissau e do seu povo esteve sempre ligada à criação e à evolução da Organização da Unidade Africana, hoje União africana. O representante da U enfatizou que, as lutas de libertação criaram um incentivo e uma meta: a democracia, que hoje cada cidadão guineense almeja. “Para a União Africana, a democracia em geral e, particularmente, na Guiné-Bissau, constitui o símbolo inquebrantável da luta de libertação e síntese da liberdade conquistada. A organização tem consciência que os passos dados pela Guiné-Bissau neste domínio têm sido marcados por instabilidade persistente”.

Precisamente ao reconhecer esta situação que a UA abriu na Guiné-Bissau um escritório de ligação com a finalidade de acompanhar o nosso país na via de desenvolvimento e da democracia. De igual forma, para consolidar a democracia, foi adoptada a nível continental uma Carta Africana sobre a democracia, as eleições e a boa governação.

De acordo com Ovídio Pequeno, os últimos 20 anos da Guiné-Bissau foram marcados pelo advento da democracia, mas sempre adiado por períodos cíclicos de instabilidade e violência o que não têm permitido a sociedade e as populações beneficiarem de um clima propício a uma convivência que se deseja de urbanidade e do respeito pela diferença, mas em prol do desenvolvimento harmonioso e sustentado e do fortalecimento das instituições que dão respaldo ao edifício da democracia. “Hoje ouvimos com frequência a expressão ‘somos um Estado de direito democrático’, muitas vezes utilizada pelos políticos ao sabor da sua conveniência, sem contudo se predisporem a respeitar e a fazer respeitar as instituições que dão sustento ao edifício da democracia”.

Para o representante da UA em Bissau, “a democracia começa em cada um de nós, sem rancor, sem cinismo, sem violência e sem desconfiança permanente que tem caracterizado a acção dos actores políticos guineenses”.

Na sua alocuação, Ovídio Pequeno sublinhou que com as eleições legislativas e presidenciais deste ano, consideradas justas, credíveis e transparentes, a Guiné-Bissau vive um novo ciclo da sua vida, onde tudo está por fazer. “O povo deste país tem a esperança renovada num futuro melhor onde venha a reinar o respeito pela diferença, onde não haja justiça a dois tempos, onde o ciclo da impunidade tenha os dias contados, onde as forças armadas sejam republicanas e submetidas ao poder politico, a droga não faça parte do quotidiano, onde exista acesso à saúde e à educação e o desemprego, sobretudo dos jovens e das mulheres, não seja uma constante, e que o amanhã seja encarado com alegria e com sorriso”.

Em jeito de conclusão, formulou o desejo de que o colóquio da ANP “constitua uma referência importante para os próximos passos com vista a consolidação das instituições democráticas e do processo democrático na Guiné-Bissau”.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

Mídias Sociais

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal. Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal. Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Rádio Legislativa
If your video does not start playing shortly, please ensure that you have JavaScript enabled and the latest version of Adobe Flash Player (http://www.adobe.com/products/flashplayer/) installed.
Audio Player
More…
Pesquisa de Opinião

Gostou do novo portal?

Sim
Não
Pode melhorar
spinner
Total de votos: 309

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.